Moção de apoio a Rafael Mello, Bruno Cruz e Marcelo Silva, exonerados por perseguição política pela reitoria da UNIRIO

26 de julho de 2017 - Os trabalhadores técnicos administrativos das universidades federais do ABC, reunidos em assembleia, vêm expressar apoio aos técnicos administrativos da UNIRIO Rafael Mello, Bruno Cruz e Marcelo Silva, por terem se incorporado à luta contra a precarização e privatização da educação e da saúde públicas. Há notícias de perseguição aos companheiros, com prováveis vícios administrativos nos atos que antecederam à decisão, os quais resultaram na exoneração dos companheiros, conforme publicação no Diário Oficial da União do dia 04 de julho de 2017.

Após mais de 5 anos trabalhando na universidade, a reitoria aproveitou o fato de que a avaliação do estágio probatório foi postergada para avaliar negativamente o trabalho desses companheiros, que acabaram sendo exonerados. Ressalta-se que, antes da atuação sindical, os três tinham avaliações excelentes, reforçando ainda mais o caráter de provável perseguição política aos companheiros, o que, por si, macula totalmente os atos exoneratórios praticados em desfavor dos mesmos.

Esta lamentável ação da reitoria da UNIRIO é expressão de uma tendência à tendência à criminalização dos movimentos sociais contra os movimentos sociais, dos quais faz parte o movimento sindical, e de todos aqueles que lutam por seus direitos e pela educação, gratuita, popular e de qualidade. Além disso, a reitoria da UNIRIO aponta para outras ameaças que pairam sobre a categoria dos servidores técnico-administrativos em educação e que não podemos tolerar, que se configura na censura à organização dos trabalhadores e trabalhadoras que buscam lutar por melhores condições de trabalho, manutenção de direitos e salários dignos a todas e todos. Além de se configurar em clara intimidação aos servidores que aspiram se incorporarem à luta. Está ação autocrática da reitoria da UNIRIO, coloca sob a égide de mecanismos punitivos os debates filosóficos, políticos e ideológicos, justamente nos locais onde o conhecimento se faz mais necessário.

Os companheiros perseguidos politicamente e que dedicaram esforços para serem aprovados no concurso, são referências às suas famílias no que concerne o provento da sobrevivência. E infelizmente, devido o decorrer da perseguição pela reitoria da UNIRIO e seus aliados adoeceram e agora, mais que nunca, necessitam de nossa total solidariedade.

Esta ação não pode passar, de forma alguma, despercebida pelos trabalhadores e trabalhadoras das instituições educacionais públicas e, ainda, fomenta para uma luta fundamental que, certamente, buscará evitar que situações como essa se repitam: urge a luta pela democratização das universidades públicas, pela paridade entre as categorias que constroem o dia a dia das universidades junto com a comunidade externa, visando a consolidação de gestões, de fato, democráticas.

A categoria dos técnicos administrativos da UFABC reunida em assembleia, expressa assim sua total solidariedade aos companheiros perseguidos da UNIRIO, também destaca a necessidade de se construir pautas de unidade de ação aos diversos ataques à quem ousa lutar e que sofrem cotidianamente com prisões políticas, perseguições de movimentos sociais e ativistas, Estado de exceção nas periferias e favelas, assassinato da população negra, extermínio de indígenas, de LGBTs, jovens, negros e pobres.

Lutar não é crime! Reintegração de Rafael Mello, Bruno Cruz E Marcelo Silva já!

 

Moção Aprovada em Assembleia Geral dos Técnicos Administrativos das Universidades Federais do ABC realizada no dia 26/07/17.

 

Fontes:

Blog do SINTUFF <http://sintuff.blogspot.com.br/2017/08/chega-de-perseguicao-nao-as-exoneracoes.html>

Fasubra Sindical <https://www.fasubra.org.br/index.php/fasubra/1451-direcao-nacional-manifesta-apoio-e-solidariedade-aos-trabalhadores-exonerados-da-unirio>

Blog Unirio em Luta <https://www.facebook.com/unirioemluta/posts/1161899147248477:0>