Moção de Apoio e Solidariedade à Priscila Rodrigues e em Repúdio à Sua Demissão

 

 

No dia 20/04, fomos surpreendidos com a notícia da demissão da companheira Priscila Rodrigues, integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP­Conlutas e diretora do Sindicato dos Bancários de Bauru/SP (filiado à Central).

O Banco Votorantim, que se beneficiou de um socorro do governo Lula em 2009, com a compra de 49,99% das suas ações pelo Banco do Brasil, mantém as mesmas práticas dos demais bancos com demissões, assedio moral e outros ataques aos bancários.



Agora, lança mão de uma atitude que atenta contra o direito a livre organização sindical demitindo uma dirigente em pleno gozo de seus direitos como a estabilidade no emprego.

Além disso, Priscila Rodrigues é dirigente da CSP­Conlutas – Central Sindical e Popular, que é regularmente inscrita no SIRT (Sistema Integrado de Relações do Trabalho) do MTPS (Ministério do Trabalho e Previdência Social), conforme determina a Lei 11.648/2008 que instituiu o reconhecimento formal das Centrais Sindicais.

Consideramos uma prática antissindical que visa calar uma dirigente e ativista da categoria bancária e que foi eleita para a direção nacional da nossa Central.

Repudiamos essa atitude do Banco Votorantim e exigimos a imediata reintegração da companheira. Estendemos essa exigência ao governo Dilma e a direção do Banco do Brasil que tem parte significativa das ações do Votorantim. É preciso que o governo tome as medidas necessárias para pressionar pela reintegração da companheira Priscila, bem como para que o Votorantim se abstenha de efetuar demissões e praticar ações que atentam contra os direitos dos trabalhadores e seus dirigentes sindicais.

Declaramos nosso irrestrito apoio e solidariedade à companheira Priscila Rodrigues na certeza de que esse é um ataque a todo o movimento sindical e que não será em vão a nossa luta.

● Total repúdio ao Banco Votorantim!

● Pela reintegração imediata da companheira Priscila Rodrigues!

● Em defesa do direito à livre organização sindical!

● Basta de demissões e ataques aos bancários!

Coordenação Geral do SinTUFABC – 26 de abril de 2016