Como agir e denunciar

Se você é vítima de assédio moral em seu ambiente de trabalho, não fique calado. Existem inúmeros meios para denunciar e agir contra esse tipo de violência:

  • Converse, inicialmente, com o agressor para esclarecer como você se sente (se houver possibilidade de diálogo);
  • Procure solidariedade, ajuda mútua e estratégias coletivas para enfrentar o problema;
  • Procure suporte emocional com amigos, família, colegas e psicólogos;
  • Evite conversar a sós com o agressor. Leve um colega ou representante sindical para servir como testemunha;
  • Relate as agressões na Ouvidoria ou no setor de Recursos Humanos e solicite uma mediação para solucionar o problema;
  • Busque apoio jurídico com profissionais devidamente habilitados;
  • Contate os responsáveis pelo Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) ou a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

 

Fonte: cartilha 'Assédio Moral no Trabalho: uma violência a ser enfrentada'.

Onde denunciar?

Para dirigir uma denúncia ao SinTUFABC, utilize a conta Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Se preferir, procure um(a) Coordenador(a), ou mesmo um(a) representante sindical.

 

 

Como documentar?

Anote, detalhadamente, todas as humilhações sofridas. Especifique: dia, mês, ano, hora, local/ setor, nome do(s) agressor(es), colegas que presenciaram, conteúdo da humilhação e demais informações relevantes;

Grave, se possível, as conversas em que ocorrem agressões;

Busque auxílio com colegas que testemunharam as ocorrências e faça contato com outras vítimas assediadas pelo mesmo agressor.

 

Outras opções de denúncia e busca de auxilio:

Imagem: cartilha 'Assédio Moral no Trabalho: uma violência a ser enfrentada'.
  • Comissão de Direitos Humanos da OAB;
  • Conselhos Regionais das diversas profissões (Medicina, Psicologia, Enfermagem, Serviço Social);
  • Conselhos municipais e estaduais dos direitos;
  • Ministério Público do Trabalho;
  • Ministério Público Estadual;
  • Justiça do Trabalho.

 

Por que denunciar?

  • Reparar os danos morais sofridos;
  • Combater o comportamento do agressor e/ou da empresa;
  • Prevenir que outras pessoas na organização sofram assédio;
  • Minimizar as humilhações vivenciadas;
  • Sentir-se mais amparado em relação à queixa;
  • Contribuir para uma relação mais colaborativa e saudável no ambiente de trabalho.

 

 

Fonte: Cartilha "Assédio Moral no Trabalho: uma violência a ser enfrentada", concebida pelo Núcleo de Estudos do Trabalho e Constituição do Sujeito (Universidade Federal de Santa Catarina), disponível em http://neppot.ufsc.br/?page_id=78, acesso em 24 jul. 2017.